SLIDE

30.9.13

Mamoplastia de Aumento


Você tem vontade de colocar implantes de silicone nos seios, mas tem dúvidas sobre quanto tempo precisa ficar de repouso? Tem receio de fazer uma lipoaspiração e voltar a engordar? Tem vontade de operar as pálpebras, mas tem medo pois acha que vai comprometer a visão? Tem vontade de fazer preenchimento labial, mas tem receio e acha que pode paralisar o músculo, deixando-o sem expressão?
Seja por estética ou para corrigir malformações, a busca pelo corpo perfeito tem levado muitas pessoas a recorrerem à cirurgia plástica. E não há nada melhor do que a mãozinha que ciência dá, aperfeiçoando os procedimentos estéticos e trazendo mais segurança aos tratamentos. Ainda assim, há muitos mitos quando o tema é cirurgia plástica e antes de encarar uma, é importante conhecer muito bem os riscos, vantagens e cuidados que você deve tomar antes e após o procedimento que fará.
A partir de hoje, o blog conta com um novo quadro que irá debater os principais mitos e verdades sobre cirurgias plásticas para que você saiba, exatamente, qual caminho seguir na hora da decisão por um procedimento cirúrgico. A nova colaboradora, expert no assunto é de BH, doutora Patrícia Noronha de Almeida, seja bem-vinda.

Patrícia Noronha de Almeida
Formação: Medicina - Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (FCMMG); Residência em Cirurgia Geral - Hospital Universitário São José (HUSJ); Residência em Cirurgia Plástica - HUSJ e Especialização em Microcirurgia - Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.
Atuação: Membro Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica; Cirurgiã Plástica do Corpo Clínico do Biocor Instituto; Preceptora da Residência em Cirurgia Plástica do HUSJ; Cirurgiã Plástica de reconstrução de Mama no Instituto de Previdência do Servidor Estado de Minas Gerais (IPSEMG) e Plantonista no pronto socorro do Hospital Municipal de Contagem.


MAMOPLASTIA DE AUMENTO

A cirurgia de aumento das mamas, também conhecida como mamoplastia de aumento, utiliza implantes mamários para dar volume aos seios. Se você está insatisfeita com o tamanho da sua mama, a cirurgia de aumento de mama é uma opção a ser considerada. Entretanto, a cirurgia não corrige a flacidez excessiva da mama, como nos casos pós-amamentação ou pós-redução de peso. Nesses casos, para um melhor resultado, é necessário que o aumento das mamas seja complementado com a retirada do excesso de pele. A mamoplastia de aumento é um procedimento individualizado, que deverá ser discutido com o seu cirurgião plástico, e você deverá fazê-lo para si mesma, e não para agradar outra pessoa ou se adaptar às tendências da época.
Não há garantia de que os implantes durem por toda a vida. Estima-se, atualmente, que as trocas devam ser realizadas em torno dos 15 anos ou caso ocorra alguma intercorrência. Os implantes de silicone são constituídos de gel coeso que, em caso de ruptura, o mesmo pode permanecer no interior do seu envoltório. A ruptura do implante de silicone não diminui o tamanho da mama, mas aumenta o índice de ocorrência de contratura capsular que pode ocasionar dor na mama e até mesmo alteração da forma da mesma.  Por isso é recomendável a avaliação periódica pelo seu cirurgião plástico para que o mesmo possa decidir, juntamente com você, a melhor época para retirada ou troca dos implantes.
A cirurgia pode ser feita com anestesia local e sedação venosa, peridural ou anestesia geral. A escolha é feita juntamente com o anestesista, baseado em informações como doenças prévias, uso de determinado tipo de medicação ou experiências com cirurgia prévias.
As incisões são feitas em locais discretos, para que as cicatrizes fiquem o menos visíveis possível. O local ideal deve ser discutido com o seu cirurgião plástico de acordo com o seu interesse e o necessário para o melhor resultado estético. As incisões podem se localizar no sulco inframamário, ao redor da aréola ou na axila.


O tipo e o tamanho do implante são de fundamental importância e deverão ser discutidos com seu cirurgião plástico, para que a escolha seja a mais adequada ao seu tipo de pele, tamanho da mama original e tipo físico. A colocação do implante pode ser retroglandular ou retromuscular, dependendo do tipo de implante, do volume pretendido, das particularidades anatômicas de cada paciente e das recomendações do seu cirurgião plástico.
O período de recuperação pós-cirúrgica é de 24 a 48 horas, seguido de um período de repouso de alguns dias. Dor e inchaço são algumas queixas, principalmente quando os implantes são colocados atrás do músculo peitoral. Exercícios físicos e atividades habituais serão liberados de acordo com as orientações do seu cirurgião plástico, baseado no seu estilo de vida.
Toda cirurgia, seja ela qual for, tem seus riscos e suas complicações. Apesar de raras, podem ocorrer hematoma, infecção, extrusão da prótese, contratura capsular, entre outras. Por isso, é necessário realizar um pré-operatório minucioso com o seu cirurgião plástico para que ele possa estar prevenido e preparado caso elas ocorram. 
O resultado definitivo, como em toda cirurgia plástica, só acontece após os 6 a 12 meses, quando a cicatrização está amadurecida. Durante o 1º mês, as mamas ficam inchadas e as cicatrizes de coloração rosada. Após esse período, o volume das mamas vão se aproximando ao esperado e as cicatrizes claream e ficam mais macias. Seguir as recomendações do seu cirurgião plástico é fundamental para o sucesso da cirurgia. As incisões cirúrgicas não devem ser submetidas a força ou movimento excessivos, escoriação e exposição ao sol durante o período de cicatrização. Drenagem linfática deve ser avaliada com cautela, pois dependendo da intensidade da drenagem e o tempo de pós-operatório pode haver deslocamento do implante.

Ainda está com algumas dúvidas sobre o assunto? Então envie para nós pelo campo de comentários logo abaixo do texto, que a Doutora Patrícia Noronha irá esclarecer. Quer saber sobre outro procedimento cirúrgico? Envie sugestões de pauta para contato@vacasepoderosas.com.br ou deixe nos comentários abaixo.

"Imagens retiradas do Google.

5 comentários:

  1. Tenho muita vontade de colocar silicone, mas sempre tive receio de algo dar errado.
    Quem sabe agora depois dessas explicações da médica Patricia, eu não procuro um cirurgião e encarro esse desafio em prol da beleza.
    Mari parabéns pelo novo quadro.
    Ana Júlia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Júlia!
      Muitas mulheres deixam de se sentir bem e aumentar sua auto-estima por desconhecimento da cirurgia e da sua evolução. O aumento das mamas é um dos procedimentos da cirurgia plástica com resultado praticamente imediato com alto índice de satisfação!!!
      Intercorrências podem ocorrer com tudo o que a gente faz na nossa vida, mas procurando um cirurgião plástico capacitado e fazendo um bom pré-operatório, todos esses problemas podem ser minimizados.
      Um abraço e tomara que tome coragem!!
      Dra. Patrícia Noronha

      Excluir
  2. Doutora,
    gostaria de colocar silicone, mas tenho receio pois um dia quero ter filhos. É verdade que o silicone atrapalha a amamentação?

    Carla.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carla;
      A colocação de implante mamário geralmente não interfere na amamentação,quando as incisões se localizam no sulco infra-mamário ou na axila. Isso porque o descolamento que é feito para confecção da loja onde ficará o implante fica atrás da glândula ou, mais ainda, atrás do músculo. O parênquima da mama praticamente não se altera.
      Quando a escolha da incisão for a periareolar, a lactação pode ser prejudicada, uma vez que os ductos que conduzem o leite até o mamilo podem ser rompidos durante a cirurgia. Porém, com o passar do tempo, esses ductos são reconstituídos pelo próprio organismo e a maioria das mulheres não tem problema em amamentar seus filhos. Quanto maior o tempo entre a cirurgia e a amamentação, maior a chance de a mulher não ter problemas com a lactação.
      Um abraço
      Dra. Patrícia Noronha

      Excluir
  3. Dra. Patrícia,
    Tenho interesse em colocar a prótese.
    Quanto tempo devo esperar após interromper a amamentação?
    Obrigada, Aline

    ResponderExcluir